“Tomava diversas medicações para conseguir dormir à noite”, relembra paciente paciente oncológica

Depois da Cannabis, Shirlene Marques parou de usar remédios para dormir

Por Rede Abracom

A agressividade de um tratamento contra o câncer possui muitas reações fortes que interferem diretamente na qualidade de vida do paciente. O tratamento com quimioterapia, por exemplo, tem reações como náuseas, vômitos e até alterações do ritmo intestinal.

O uso da Cannabis tem transformado a qualidade de vida de Shirlene Marques. Ela tem uma síndrome rara chamada de Ehlers-Danos, que é um distúrbio hereditário do tecido responsável por unir, ligar, nutrir, proteger e sustentar os outros tecidos. Depois que Shirlene começou a usar Cannabis em seu tratamento para auxiliar diretamente nos efeitos da quimioterapia, ela conta que foi a melhor coisa que lhe aconteceu.

“Eu tomava três remédios para dormir à noite e logo que eu comecei o uso do THC e do CBD, esses comprimidos deixaram de fazer parte da minha rotina. O THC e o CBD estão sendo muito usados no tratamento contra o câncer, principalmente para ajudar nas questões das dores que nós sentimos no corpo, da falta de apetite, da perda de sono, dos enjoos e das náuseas”.

Ao experimentar os benefícios que a Cannabis trouxe para sua vida, Shirlene hoje se sente instigada a se tornar uma defensora do tratamento como um propósito pessoal.

“Posso dizer, sem sombra de dúvidas, que a Cannabis é um instrumento de alívio da dor e do sofrimento e eu sou prova viva de como ela nos da qualidade de vida”, disse.

Além de agora ter como missão defender o uso da Cannabis como alternativa de tratamento, a paciente fala que o seu desejo é que o uso medicinal chegue a outras pessoas.

“Que muitas outras pessoas que estejam sofrendo possam ter acesso a esse medicamento natural. É preciso que a gente lute contra o preconceito e para que mais pessoas tenham os benefícios que essa planta sagrada pode trazer para nossas vidas”, finalizou.

SAC