83-3243-1951 contato@abraceesperanca.org.br

Seminário sobre autismo com tratamento com Cannabis.

Seminário sobre autismo com tratamento com Cannabis.

O Seminário Out Of The Box – Repensando o Autismo – aconteceu no último domingo, no Espaço Cultural em João Pessoa, para debater as novas formas de tratar o autismo. O óleo de Cannabis foi apontado como a melhor maneira de combater os problemas causados pelo transtorno por não apresentar efeitos colaterais.

O evento contou com palestras de Patrícia Piacentini, Vinicius Barbosa, Júlio Lima, Carol Mota, Maria Rosa Etcheverry e Paulo Lucena. O psicólogo e diretor do Instituto Revertendo o Autismo (IRA), explicou que a ideia foi falar de outras formas de tratamento que não são muito divulgadas.

“A gente é mais aberto ao tratamento com Cannabis porque não é um tratamento que traga efeitos colaterais e que atinjam o fígado, por exemplo. As crianças têm apresentado efeitos melhores”, afirmou o psicólogo.

Ele ainda salientou que o óleo de Cannabis é usado com evidências clínicas para tratar a epilepsia, que não é tratado com nenhum outro remédio. “60% das crianças autistas podem apresentar algum quadro de epilepsia, então já é algo que é estabelecido: o Cannabis é muito bom”, acrescentou.

De acordo com Moisés Anton, além da epilepsia, as convulsões são mais um ponto de dificuldade para os autistas, já que podem não ser percebidas e, consequentemente, não tratadas. Por esta razão, ele acredita que mesmo sem sintomas os pacientes podem usar o Cannabis por não apresentar efeitos colaterais.

“Autistas podem apresentar micro convulsões que não são perceptíveis, mas que, se não forem tratadas, podem gerar um tipo de lesão cerebral. “E o Cannabis é bom também para quem apresenta comportamento de agressão, problemas com cognição e na fala”, disse.

Esta foi a primeira edição do Seminário. A Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (Abrace Esperança) esteve presente no evento.

Deixe seu comentário