Whatsapp: (83) 3033-8260 Tel: 0800 042 0525 contato@abraceesperanca.org.br

Notícias da Abrace

Fique por dentro de nossas novidades!

Conheça histórias de vidas que fazem da Abrace uma esperança

Por Abracom

Conheça histórias verídicas, contadas pelos familiares e próprios pacientes que fazem o uso da Cannabis, vamos juntos conhecer um pouco sobre como foi a transformação na vida de cada família e de outros milhares de brasileiros.

O pioneirismo da Abrace em acreditar na Cannabis como tratamento está sendo celebrado neste começo de ano com o depoimento de famílias que encontraram no tratamento uma esperança para seus filhos.

No início, em 2015, eram apenas amigos e familiares buscando tratamento e alívio para suas dores com o uso da Cannabis. Essas famílias encontraram qualidade de vida com o tratamento e agora a Abrace conta com milhares de histórias, milhares de esperanças e é com essa família, formada por pessoas de todos os cantos do Brasil, que a Abrace faz história no cenário canábico do nosso país.

Quem faz história na ABRACE são mães, filhos, netos, avós, amigos, pessoas que buscam na Cannabis uma melhora na sua qualidade de vida, buscando um recomeço de esperança para cada família.

A vida é mais importante que o preconceito
Como a Abrace é feita de pessoas, nada melhor que conhecer histórias e conquistas dos primeiros associados como é o caso da Teresa Gandolfi, a Tetê, mãe da Eduarda.

Tetê chegou à Abrace em 2017, buscando tratamento para a filha, diagnosticada aos 9 meses de vida, com paralisia cerebral e epilepsia refratária. Na época, como informado por Tetê, sua filha fazia uso de quatro tipos de medicações alopáticas, tinha crises convulsivas severas, onde em vários momentos, correu risco de morte. A mãe relatou, com voz embargada de emoção, que perdeu as contas de quantas vezes Duda esteve entre a vida e a morte.

  • “Várias vezes pensei que minha filha fosse partir”, relata Tetê.

“Hoje eu consigo ver que a Duda era completamente sem conexão com o mundo e eu acredito que era por causa da quantidade de medicação que ela usava, porque após a introdução do Óleo Esperança e a retirada dos alopáticos ela mudou completamente. A Abrace representa tudo na minha vida, hoje eu não tenho mais medo de perder a minha filha graças ao óleo da Abrace”. E todo esse relato de Tetê pode ser comprovado nos exames que mostram que atividade cerebral da Duda é muito melhor agora.

A grande Família Abrace
Outra vitória que pode ser atribuída ao potencial terapêutico das cannabis é a história do Nicolas, filho do Gabriel de Oliveira, um dos fundadores da Abrace, segundo relatou, com muito orgulho. O pequeno Nicolas faz tratamento com o óleo de cannabis desde 2014, sendo um divisor de águas na vida da família. Ele foi diagnosticado com microcefalia, paralisia cerebral e epilepsia.

Gabriel conta que foi uma luta para salvar a vida do seu filho, muita burocracia, muitos obstáculos que só quem precisa consegue entender a angustia.
-“Eu acreditei desde o início, fiz de tudo para dar essa chance ao meu filho. É impressionante como ele teve uma melhora cognitiva e controle das crises, meu filho está estável e com evolução constante”, conta Gabriel.

A Abrace é parte da família de Gabriel e de muitas famílias brasileiras que são amparadas na associação com toda equipe de colaboradores preparados para dar suporte ao tratamento e melhorar a resposta terapêutica feita com os Óleos Esperança.

O THC como aliado na terapêutica
Alice é uma menina de 5 anos portadora de uma síndrome muito rara, a síndrome de Aicardi, que causa convulsões, a menina tinha 40 crises convulsivas por dia, durando em média 15 minutos cada crise e usando mais de 6 medicações alopáticas associadas que causavam efeitos colareis. A mãe, Aline Mucarbel, conheceu a Abrace em 2016, através de um grupo de pacientes e iniciou o tratamento, e até hoje o óleo é usado no tratamento da criança.

O THC foi fundamental no tratamento para Alice, o uso do óleo rico no canabinoide foi determinante para praticamente cessar as convulsões, afirma a mãe.
“Eu vi minha filha voltar à vida, ela vivia dopada, só dormia e quando acordava tinha crise. Hoje ela continua usando o óleo verde e conseguimos retirar várias medicações. Alice recebe muito amor por todos nós”, relata Aline.

O protagonismo das mães
Denize Cabral também é uma das primeiras associadas, conheceu a Abrace em 2016 através de um grupo de mães, buscando um tratamento que pudesse ajudar sua filha Nayane. Diagnosticada com paralisia cerebral e TEA (Transtorno do Espectro Autista) até hoje a menina faz tratamento com o Óleo Esperança, com muito sucesso.

Parece ser bastante comum essa experiencia das famílias chegarem na Abrace com seus filhos usando mais de 5 tipos de medicação alopáticas de fortes efeitos colareis sem resultados, como é o caso da Nayane. A mãe relatou que o tratamento não fazia efeito, ao contrário, deixaram sequelas como a trombocitopenia medicamentosa (que é a contagem de plaquetas abaixo do limite normal) devido ao excesso de medicamento alopáticos.

O sorriso da menina mudou quando ela iniciou o tratamento com cannabis. “Percebi claramente a mudança quando iniciei o tratamento com o Óleo Esperança da Abrace, foi nítida a mudança no sorriso da minha filha. Ela era uma criança apática, não sorria, não tinha opinião. Hoje minha filha sorri e interage graças a cannabis” conta Denize.

Essas quatro histórias, são apenas uma amostra dos benefícios que esse tratamento disruptivo com a Cannabis vem promovendo na vida de milhares de brasileiros e posicionando a Abrace Esperança como caminho e alternativa para melhorar a qualidade de vida de quem sofre.

Não espere precisar para apoiar.

Deixe seu comentário