Pesquisa aponta cânhamo como substituto do plástico

Os pesquisadores entenderam que o cânhamo é resistente, maleável e tem potencial de biodegradação

Por Rede Abracom

Um produto resistente, maleável e com forte potencial de biodegradação, além da possibilidade de reciclagem. Este é o resultado de uma pesquisa que mostrou o cânhamo como substituto do plástico em embalagens.

A pesquisa foi realizada pela Universidade Western (WU), em Londres, e publicada no The Journal of Polymer Science. Os pesquisadores perceberam que o cânhamo não tem a resistência do plástico, mas é bem melhor que qualquer outra planta quando usada para este fim e tem qualidade adequada para ser utilizada.

Na pesquisa, os grânulos de polietileno de alta densidade, utilizados no plástico convencional, foram substituídos por pó obtido a partir da moagem dos caules de cânhamo. Não houve a necessidade de tecnologia ou processos especiais adicionais para que tudo se incorporasse.

Os preços ainda ficariam altos já que não há o investimento que precisa no ramo de bioplásticos, mas acredita-se que os custos ficarão menores quando as tecnologias utilizadas na produção melhorarem.

SAC