Pesquisadores da Embrapa visitam Abrace e destacam potencial e importância do protagonismo nacional na produção de fitoterápicos de Cannabis

Uma comitiva da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias visitou as instalações da Associação Brasileira de Apoio C4nn4bis Esperança e manifestou interesse em fortalecer parceria para projetos de pesquisas

A Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa) fez visita às instalações da Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança na terça-feira (06/02), para conhecer os processos de cultivo e produção dos derivados da planta c4nn4bis, o Óleo Esperança da Abrace. Beatriz Marti Emygdio representante da Embrapa falou sobre a primeira visita da instituição à uma associação autorizada a cultivar e distribuir produtos de C4nn4bis e revelou o objetivo principal da visitação,“ a Embrapa vai iniciar investimentos em pesquisa com C4nn4bis, entendemos que é positivo visitar a Abrace devido a sua experiência em cultivo da C4nn4bis Sativa no Brasil”, afirmou a pesquisadora.

Sobre o enfoque das pesquisas que serão realizadas pela Embrapa, ela destaca a sua especialidade dentro da academia ao falar do melhoramento genético. “A Embrapa entende a necessidade de iniciar pesquisas, especialmente na área agronômica, sobretudo na área de melhoramento genético, sistemas de produção, manejo, e outras áreas em que a Embrapa tem competência para atuar, para que o Brasil possa estabelecer cultivos sustentáveis de C4nn4bis para fins medicinais, terapêuticos e cosméticos”.

A pesquisadora defende um cenário de regulamentação e o protagonismo nacional para cultivo e distribuição da C4nn4bis no Brasil e ressalta que o país pode ser referência mundial. “Uma vez que o cultivo seja regulamentado no país, o Brasil não pode ficar dependente de insumos importados para produção de fitoterápicos de C4nn4bis. Precisamos desenvolver cultivares adaptadas às diferentes regiões brasileiras, altamente produtivas e estáveis. O Brasil tem condições de se tornar um HUB mundial de produção de CBD”, concluiu a pesquisadora.

Durante a visitação às instalações do novo laboratório da Abrace, em João Pessoa, o diretor executivo de pesquisa e inovação Embrapa, Clenio Pillon afirmou interesse da estatal em firmar parceria com a Abrace.

“A Embrapa tomou a decisão de fazer pesquisa e desenvolvimento com C4nn4bis. Nós entendemos que como empresa pública, temos que olhar com muito carinho para essa pauta porque temos hoje estudos científicos consolidados de uso medicinal da C4nn4bis e nos interessa trabalharmos o potencial da C4nn4bis e seu potencial de produção de fibras. A Experiência que a Abrace tem e acumulou ao longo desses anos nos interessa muito para gente ganhar tempo e avançar no programa de melhoramento genético. É uma parceria robusta que pode ser construída através de um aprendizado que já existe na associação”.

O diretor defendeu também o protagonismo nacional e falou dos potenciais econômicos que a C4nn4bis pode ter. “Que a gente possa trazer soberania ao país, desenvolvimento de uma cadeia produtiva que entendemos que pode ter um apelo muito importante na geração de emprego e renda, pra inclusão socioprodutiva em alguns territórios do Brasil, que é o caso da região nordeste, que pode ter um potencial bastante grande de produção e processamento da C4nn4bis”.

Os investimentos em pesquisas são de suma importância para quebrar estigmas de preconceito relacionados ao uso terapêutico da m4conh4. É um grande avanço dentro da causa canábica, pois revela o reconhecimento do potencial que o tratamento possui.

SAC